domingo, 26 de abril de 2009

RELAPSA

Tenho negligenciado esse espaço porque ando envolvida com crimes e sexo. Calma, calma... Estou dando mais atenção no momento ao outro blog, http://sexoecrimecialtda.blogspot.com/, em que publico textos meus e de outros autores.
Enquanto isso, leio coisas. E reli um texto do Itamar Assumpção que gostei muito. O cara tinha um truque qualquer ao combinar as palavras que transformava as frases em objetos de estudo. Bacana. Coloco aqui para dividir com vocês.

Código de acesso
(Itamar Assumpção)
Eu não tenho preço
Bem mal te conheço
não estou à venda, menina
Não quero seu cash, ticket, endereço
poupe sua renda e propina
O seu remelexo, seu corpo, seu berço
A sua mansão com piscina
Dispenso o almoço, o incenso, o pescoço
Carrões, porcelana da China
O meu código de acesso, é imenso
É nexo, é dor, é flor
É côncavo, é complexo
É denso, é afago, é amplexo
É o ninho do verso de amor
Não suba que eu desço
Nem reze esse terço
melhor ver se eu tô lá na esquina
Não click esse flash, recolha seu lenço
Abaixe sua adrenalina
Não quero começo, seu cheque agradeço
Seu avião com tudo em cima
Seu flat, seu beijo, tesão do seu desejo,
Seu pé de laranja lima
É meu código de acesso, é intenso
reflexo é som é cor
É múltiplo, é convexo, é manso é sutil, sonho é sexo
É uma linda canção de amor

2 comentários:

Fabrício Romano disse...

Já tava me perguntando se você continuaria com esse blogue...
Poema/letra de música muito bom.

Denise disse...

Vou continuar sim. Minha vida de crimes no outro blog esteve mais intensa durante a fase de montagem... Agora é mais tranquilo.